• All
  • Sociologia
Discurso diante da sepultura de Marx

Discurso diante da sepultura de Marx

No dia 14 de março às três horas menos um quarto da tarde, deixou de pensar o maior pensador de nossos dias. Mal o deixamos dois minutos sozinho, e quando votamos foi para encontrá-lo dormindo suavemente em sua poltrona, mas para sempre. É totalmente impossível calcular o que o proletariado militante da Europa e da América e a ciência histórica perderam com este homem. (mais…)
O marxismo como tradição teórico-prática

O marxismo como tradição teórico-prática

Neste contexto, um marxismo depurado dos vícios do dogmatismo e do sectarismo escolástico parece melhor dotado que ninguém para impedir tão deplorável final. Fica claro, então, que o marxismo a que nos estamos referindo não se esgota nos estreitos limites da biografia de seu fundador. Por mais extraordinária que tenha sido o labor fundacional de Marx, ao riquíssimo legado que nos deixasse sua obra devemos somar- lhe os aportes daqueles que seguiram seus passos –como Friedrich Engels, Vladimir I. Lênin, Rosa Luxemburgo, León Trotsky, Nicolai Bujarin, Gyorg, Lúkacs, Antonio Gramsci, entre tantos outros- e o foram desenvolvendo em um processo...
O marxismo e a reconstrução sobre novas bases da herança hegeliana

O marxismo e a reconstrução sobre novas bases da herança hegeliana

Quem se proponha examinar a validade do marxismo como instrumento de análise e transformação do mundo contemporâneo, não pode prescindir do exame do vínculo entre Hegel e Marx. Convém, por isso mesmo, começar retomando algumas colocações metodológicas de Marx não sempre devidamente recordadas e, no entanto, sumamente esclarecedoras. No epílogo à segunda edição de O Capital, publicado em 1873, Marx alude explicitamente à sua relação com Hegel e à sua concepção do método dialético. Em uma passagem desse texto, de que citamos a continuação de maneira abreviada, Marx afirma que: (M)eu método dialético não somente difere do de Hegel [...]...
A falácia do determinismo economicista

A falácia do determinismo economicista

Já nos tempos em que Marx fazia sua aparição no cenário político e intelectual europeu (segunda metade do século XIX), acusava-se o materialismo histórico de pretender explicar a complexidade da vida social pela redução aos fatores econômicos. Com relação a essa objeção, convém recordar o expresso por Engels em uma carta a J.Bloch, no mês de setembro de 1890. O amigo de Marx nela sustentava que segundo a concepção materialista da história, o fator que em última instância [tomar nota da ênfase posta por Engels nisso da “última instância”] determina a história é a produção e a reprodução da vida...
Três aportes centrais do marxismo

Três aportes centrais do marxismo

Queríamos concluir indicando os três aportes fundamentais do marxismo ao estudo da sociedade. Em primeiro lugar, a importância decisiva que Marx destina ao estudo da totalidade social, por contraposição à esterilidade das visões fragmentadoras e reificadoras das relações sociais características do pensamento burguês tanto em sua versão convencional como em suas correntes “científicas”, como a sociologia, a economia, a ciência política e o disperso campo das ciências sociais em geral. Contra tais enfoques, recordar, como fizemos acima, que o método de análise de Marx mostrado em sua famosa Introdução de 1857 sustenta que: “o concreto é o concreto porque é...